VOTE ABAIXO
blog andre sento se. Informar é o Nosso Dever, Comunicar é o Nosso Lema!

terça-feira, 1 de abril de 2014

SENTO SÉ: ÁGUA PARA TODOS E SANEAMENTO BÁSICO CONTINUAM PARADOS



ETA - ATENDERIA RIACHO DOS PAES - ABANDONADA

PONTO DE VISTA:

Há muito tempo e por diversas vezes temos cobrado ações por parte do Governo Federal via Codevasf para conclusão das obras de instalação dos Sistemas de abastecimentos de Água no interior do município. Em Outubro de 2012 (vide abaixo), a 6ª Superintendência da Codevasf  em Juazeiro enviou uma nota de esclarecimentos à população passando para Fevereiro de 2013 a conclusão das obras. Em Outubro de 2013 representantes da Codevasf estiveram na Câmara Municipal de Vereadores prestando esclarecimentos quanto a conclusão do Saneamento Básico porém sem previsão de conclusão. O órgão precisa de mais R$ 1,7 milhão para finalizar a obra e por em funcionamento. Quanto aos Sistemas de Abastecimento em comunidades no interior a previsão era de que até Março/2014 estaria concluído. Hoje, 30 de Março de 2014 e nada, absolutamente nada foi feito. 

Esperar por quem ? Quando serão concluídas as obras do Governo Federal  paradas em Sento Sé?

Com a palavra quem de direito.

VEJA ABAIXO REPRODUÇÃO DAS MATÉRIAS E NOTA DE ESCLARECIMENTO DA CODEVASF.


terça-feira, 2 de julho de 2013

OBRAS DO ÁGUA PARA TODOS CONTINUAM ATRASADAS EM SENTO SÉ

Por Osiel Amaral,

Veiculamos nos sites e blogs da cidade e da região, em 22 de Outubro do ano passado, matéria jornalística que mostrava que a construção de diversos Sistemas de Abastecimentos de Água em comunidades rurais do município de Sento Sé com investimento total da ordem de R$ 17.428.016,46, recursos estes alocados na Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba – Codevasf estavam atrasadas segundo dados coletados na própria placa da obra.
A previsão inicial para conclusão das obras de instalação dos sistemas em Sento Sé era de 360 dias, ou seja, seria concluído na primeira quinzena do mês de Outubro de 2011. Em Nota de Esclarecimento enviada ao Blog de Geraldo José e postada no dia 22 de Outubro de 2012 às 19h00 a Codevasf, através de assessoria, apresentou diversas justificavas e as razões do atraso da obra. Concluiu dizendo que em Fevereiro/2013 estaria concluída. Já estamos no inicio do mês de Julho e até o momento as obras continuam  atrazadas para tristeza das comunidades.
Leia trechos da Nota de Esclarecimentos da Codevasf

NOTA DE ESCLARECIMENTO  22.10.2012 – às 19h00

Caro Geraldo José;

Em esclarecimento à notícia publicada em seu Blog no dia 22/10/2012, sob o título “Obras do Água para Todos estão atrasadas em Sento Sé”, a 6ª superintendência regional da Codevasf em Juazeiro informa que as obras só tiveram início efetivo em 15 de fevereiro de 2011. O projeto contempla 15 sistemas de abastecimento de água potável, exclusivamente para consumo humano, abrangendo 21 localidades do interior do município de Sento Sé: Retiro de Cima, Volta da Serra, Retiro de Baixo, Tombador, Riacho dos Paes, Capeado, Itapera, Aldeia, Limoeiro, Pascoal, Ponta D’Água, Cajuí, Pau D’Arco, Brejo de Fora, Vila Brejo de Fora, Brejo de Dentro, Mulungú, Piçarrão, Traíra, Café de Rosa e Piri.
Segundo o fiscal do contrato de execução dos serviços, José Amâncio Coelho de Jesus, o andamento das obras segue em ritmo normal, conforme cronograma apresentado pela empresa no ato da assinatura do último aditivo de prazo. Como se trata de obra de engenharia se fazem necessários ajustes ao projeto original durante a sua execução, e no caso de Sento Sé, o contrato sofreu outros aditivos posteriormente ao inicio das obras, um deles aumentando em 30% a quantidade de famílias beneficiadas.
Outros fatores também influenciam diretamente oo andamento das obras, tal como a espera do rebaixamento do nível d’água no Lago de Sobradinho para que se possa executar os serviços de instalação das adutoras de água bruta, na parte submersa do Lago. Esses fatores ocasionaram a necessidade de outro aditivo ao contrato, passando para fevereiro de 2013 a previsão de conclusão dos serviços de abastecimento de água nas comunidades rurais do interior do município de Sento Sé.
Abaixo enviamos um quadro-resumo da obra:

Ascom Codevasf 6 SR
 
Tratamento dos Esgotos - Dinheiro público jogado fora.
sexta-feira, 18 de outubro de 2013

ESGOTAMENTO SANITÁRIO DE SENTO SÉ UMA HISTÓRIA SEM FIM


A construção do sistema de Esgotamento Sanitário da sede do município de Sento Sé teve o seu inicio em 14 de Maio de 2008 e deveria ficar concluída até meados de 2009. O valor estimado da obras era em torno de doze milhões de reais, As obras fazem parte do Programa de Revitalização do Rio São Francisco, sendo integrante do programa do Governo Federal – PAC1, destinados à construção de aproximadamente 42 mil e setecentos metros de rede de esgotos, construção de três estações de tratamentos de águas residuais e conectar cerca de quatro mil e quinhentas imóveis à nova rede de esgotos além de colectores pluviais. A previsão é que as Estações de Tratamento de Águas residuais, terão uma autonomia satisfatória para 20 anos enquanto que para os colectores se prevê trinta anos de durabilidade.
O até então Presidente da Codevasf Orlando Castro esteve em Sento Sé em 22/05/2009, acompanhado da até então superintendente da Codevasf/Juazeiro, Ana Angélica e com os técnicos responsáveis pelo projeto para inspecionaram o andamento das obras que estão sendo executadas.
DESENVOLVIMENTO
“O presidente Orlando Castro disse em uma reunião técnica realizada no dia 22/05/2009, pela manhã no canteiro de obras com a presença do prefeito Ednaldo Barros, os técnicos da Codevasf e ficou acertado que ainda esse ano (2009) terminaria a obra, no mais tardar no mês de dezembro estará  concluída”.
“Em Sento Sé nós vamos implantar o sistema de abastecimento de água simplificado de 34 localidades. O prefeito Ednaldo Barros nos solicitou que o povoado de Riacho dos Paes seja a primeira localidade a ser beneficiada e nós vamos atender a solicitação do prefeito. As obras serão  iniciadas no máximo até o mês de setembro 2009, os recursos já estão garantidos, somente com o projeto foram quase R$ 300 mil reais, os custos nesse tipo de obras não são relevantes, a importância é que nós vamos executar a obra e começaremos ainda este ano”, concluiu.

OBRA NÃO CONCLUIDA, ERROS NO PROJETO E EXECUÇÃO
A obra que deveria provocar uma melhora considerável na qualidade de vida da população de Sento Sé se tornou uma grande “Dor de Cabeça” para a cidade e para a administração municipal, disse o ex- diretor do SAAE – Serviço Autônomo de Água e Esgotos, Carlos Magno, em reunião com vereadores na Câmara Municipal no ultimo mês de Março/2012.
Carlos Magno advertiu na Câmara Municipal que a situação tende a piorar. Em conversas com a fiscalização da obra ficou consciente de que o sistema não irá funcionar. Segundo Magno, o fiscal Alesandro solicitou que a Codevasf fizesse testes na rede de esgoto construída e não foi aprovada, parando a fiscalização porque não tem como funcionar.
Carlos Magno revelou ainda que no inicio do ano (2012) aconteceu outra reunião com o atual Superintendente da Codesvasf/Juazeiro, Sr. Emanoel Lima, Dr. José Amâncio, Dr. Virgulino e comitiva do prefeito Ednaldo Barros que solicitavam providencias quanto à conclusão urgente das obras do saneamento e dos sistemas de abastecimentos nas comunidades do interior.

CODEVASF  PRESTA ESCLARECIMENTOS NA CÂMARA

Na busca de uma solução urgente para a conclusão e funcionamento do Esgotamento Sanitário e dos sistemas de abastecimentos de água nas comunidades do interior, atendendo oficio da Câmara, a 6ª Superintendência  da Codevasf em Juazeiro enviou dois representantes. Dr. João Tosta e o engenheiro civil Dr. José Amâncio, para explicar as razões do atraso  na conclusão das obras.
Basicamente, o Dr. João Tosta se preocupou mais em fazer merchandising das atividades desenvolvidas pelo órgão, os intercursos na execução do projeto, problemas com as construtoras contratadas em diversas cidades da região e concluiu dizendo não ter como afirmar quando será concluído. Fez apelo aos vereadores, prefeito e a população para que acionem os seus parlamentares (deputados e senadores), que façam emendas ao orçamento da União a fim de locarem recursos na Codevasf. Por sua vez o Dr José Amancio, disse que houve erros no projeto feito por empresa contratada pela CHESF e que a CODEVASF precisa de mais 1,7 milhão para concluir.